Semudh, Mulheres Mil e prefeituras formam mulheres vulneráveis no interior

Em parceria com o programa Mulheres Mil, do Governo Federal, e com as prefeituras alagoanas, a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) trabalha na formação de mulheres para o mercado de trabalho e, consequentemente, cada vez mais independentes. Para isso, a secretária Maria José Silva, juntamente com a coordenadora do Mulheres Mil, Luiza Jaborandy, visitaram, na sexta-feira (15), municípios do Alto Sertão alagoano que manifestaram o desejo de implementar o programa.

Em Inhapi, as equipes se reuniram com o prefeito Zé Cícero para apresentar o programa e discutir a inclusão de dois novos projetos: o Garotas Mil, que forma socialmente e profissionalmente por meio de cursos diários, durante quatro meses, as filhas adolescentes das mulheres em situação de vulnerabilidade; e o Proeja Fundamental, que servirá para elevar o nível de escolaridade e garantir a ascensão educacional e social com perspectivas de trabalho e renda no futuro das egressas do Mulheres Mil que possuem até o Ensino Fundamental, por meio de aulas gratuitas de professores cedidos pelo Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

“O Mulheres Mil vai além das regiões metropolitanas. Precisamos interiorizar cada vez mais em busca das que precisam do apoio dos governos Estadual e Federal, por meio dessa parceria com as prefeituras que desejam ter o projeto nos municípios”, disse a secretária Maria Silva.

Para Luiza Jaborandy, a continuidade do trabalho é essencial para que essas mulheres recém-formadas não voltem a depender financeiramente do companheiro ou de outrem para sobreviver. “A prefeitura precisa manter o projeto e criar novos postos de trabalho para mantê-las no mercado”, enfatizou.

Piranhas

Outra cidade do Sertão alagoano que firmou parceria com a Semudh e o Mulheres Mil foi o município de Piranhas. Durante a visita, a secretária Maria José e a coordenadora Luiza Jaborandy foram até o campus do Ifal e discutiram parceria com o diretor Antônio Iatanilton e o chefe de Departamento Administrativo, Wellton Lima.

Maria ainda aproveitou a oportunidade para conhecer as instalações do Ifal juntamente com a diretoria. O local poderá ser utilizado para aulas do Mulheres Mil. O campus de Piranhas, juntamente com o de Penedo, foi o pioneiro do programa em Alagoas, que, pela segunda vez, será realizado com o apoio da prefeitura.

“É muito importante saber que Piranhas trouxe o projeto para formar mulheres que estão em situação vulnerável. Todas essas parcerias mostram que tudo vem dando certo e que daqui para frente novas colaborações devem ocorrer”, concluiu a secretária da Semudh.

Mulheres Mil

O Mulheres Mil tem como objetivo promover a inclusão educacional, social e produtiva de mulheres em situação de vulnerabilidade, contribuindo para a promoção da igualdade de gênero e o combate à violência contra a mulher.

Alagoas é o único Estado a manter o programa ainda em funcionamento. Mais de 10 mil mulheres se formaram ao longo dos anos em cursos diversos como maquiagem, massoterapia, confecções de bijuterias, confecção de bolos, cabeleireiras e entre outros.

Ascom – 18/02/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)